Como atuamos

Redução das desigualdades, um desafio permanente


As metrópoles brasileiras são profundamente desiguais. Ao mesmo tempo que acumulam riquezas de diversos tipos (econômica, política e cultural), possuem amplos territórios concentradores de pobreza, principalmente em suas periferias. É necessário mobilizar agentes locais e de outras regiões, da sociedade civil, do mercado, do Estado e dos institutos de pesquisa para atuar conjuntamente, promovendo o desenvolvimento territorial por meio da afirmação de direitos e da ampliação das capacidades de ação dos sujeitos.

Com dez anos de atuação em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, a Fundação Tide Setubal acredita que o desenvolvimento local não se realiza sem o empoderamento e a participação das comunidades envolvidas. É preciso uma comunidade atuante e a busca de soluções locais em direção à integração de políticas sociais fortes e consistentes.

Após uma década de trabalho em São Miguel Paulista, a Fundação Tide Setubal inicia, em 2017, um novo ciclo com a missão de fomentar iniciativas que promovam a justiça social e o desenvolvimento sustentável de periferias urbanas e contribuam para o enfrentamento das desigualdades socioespaciais das grandes cidades, em articulação com diversos agentes da sociedade civil, de instituições de pesquisa, do Estado e do mercado.

A experiência desenvolvida ao longo de uma década, orientada pelos princípios de inclusão social e redução das desigualdades, é o ponto de partida para a construção de novas pontes. A escuta permanente, o diálogo e o fazer com as comunidades, valores inegociáveis para a Fundação, geraram um conjunto de parcerias com potencial para ser ampliado e diversificado.

Somado a isso, o interesse e a atenção de diferentes organizações para o tema da desigualdade social cresceram substancialmente nos últimos anos, o que gera oportunidades de articulação e de sinergia entre projetos e instituições de territórios distintos.

O trabalho desenvolvido em São Miguel Paulista sempre teve como premissa olhar para os ativos e as potências da comunidade, buscando fazer com a comunidade e não para a comunidade. A escuta constante nos apoiou na construção de vínculos fortes que apoiaram a construção de metodologias que levam em consideração a realidade local, nos guiando sempre pela perspectiva de que o território importa. Importa não apenas para as atividades ali desenvolvidas, mas também para a influência na formulação de políticas públicas que, se criadas e implementadas de forma universal, deixam de lado especificidades e necessidades do contexto local. Acreditamos em um movimento de influência do local para o global, com conexão estabelecida por meio do diálogo e da construção conjunta.

Para colocar sua missão em prática, a Fundação Tide Setubal estabelece três círculos de atuação: