Como atuamos

Mobilização e articulação


A Fundação Tide Setubal acredita nas ações conjuntas como forma de interferir no território e contribuir para o desenvolvimento local e para o enfrentamento das desigualdades, por isso a mobilização é uma de suas linhas de atuação. A participação e a articulação de fóruns e redes são estratégias para estimular o encontro entre moradores, lideranças comunitárias, organizações da sociedade civil, poder público e iniciativa privada, abrindo espaços para o diálogo intersetorial, conectado às demandas da região.

Nessa diretriz, o trabalho é desenvolvido tanto com moradores da localidade, em propostas de estímulo ao exercício da cidadania e ao controle social, quanto em redes temáticas com representantes do poder público e da sociedade civil.

O Fórum de Moradores do Jardim Lapenna (Fole), onde se localiza o Galpão de Cultura e Cidadania, espaços com gestão da Fundação, é uma das iniciativas de mobilização com a comunidade. Desde 2009, questões e desafios do bairro são debatidos e encaminhados de forma a atender às demandas locais. A pauta, de interesse público, aborda as necessidades da região em áreas como educação, saúde, saneamento básico, entre outras. Com a presença de lideranças locais, equipe da Fundação Tide Setubal, moradores e representantes do poder público debatem questões de interesse da localidade e planejam encaminhamentos. Esse movimento conquistou, entre outras coisas, uma unidade básica de saúde, com o Programa Saúde da Família, e duas creches para a região. Atualmente, é um dos espaços de encontro e engajamento do projeto Plano de Bairro Participativo do Jardim Lapenna.

A Fundação apoia e participa também de redes intersetoriais temáticas com representantes do poder público e da sociedade civil. Uma das experiências nesse sentido é a Rede de Proteção Social, desenvolvida em parceria com a DRE São Miguel.

Programação cultural

A Fundação Tide Setubal busca valorizar o patrimônio material e imaterial do território, inserir São Miguel Paulista no circuito cultural da cidade e abrir espaços de reflexão sobre as políticas públicas nessa área.

São Miguel Paulista conta com um amplo patrimônio cultural, como a capela de São Miguel Arcanjo, a mais antiga da cidade, e a presença das colônias árabe, japonesa e portuguesa com suas associações repletas de ações de preservação de sua história. O Nordeste se faz presente com temperos, músicas e costumes trazidos pelos primeiros moradores da região. No contraponto desse patrimônio, existe a ausência de espaços públicos e de incentivo às produções locais. A região conta com um único centro cultural, e não há cinema nem teatro. Em 2010, dados do Observatório Cidadão da Rede Nossa São Paulo apontam que apenas 1,72% dos equipamentos culturais públicos localiza-se em São Miguel Paulista.

Dentro desse contexto, a Fundação Tide Setubal realiza, durante todo o ano, uma programação cultural que perpassa música, tradições populares, cultura hip hop e literatura. Saraus, sessões de cinema, contações de história, além dos tradicionais Encontro de Hip Hop, Encontro de Cultura Caipira e Festival do Livro e da Literatura de São Miguel compõem uma agenda que busca ampliar as ofertas para os moradores da região.

Ano a ano, essas ações se fortalecem por meio de parcerias com coletivos culturais, escolas, instituições e artistas locais, que se integram na elaboração de diferentes atividades e se mobilizam para levar ao poder público as demandas da localidade.

Clique e conheça mais sobre cada programa: