Notícias

Núcleo de Comunicação Comunitária São Miguel no Ar instrui jovens para as novas mídias


15/12/2009

Os jovens participantes do Núcleo de Comunicação Comunitária (NCC) São Miguel no Ar realizaram intervenções na comunidade em 2009 cujo propósito foi estimular a participação cidadã, a exemplo da Rádio de Rua e da TV de Rua que discutiam ao vivo sérios problemas do bairro. Além disso, conseguiram implantar na Escola Estadual Shinquichi Agari, na Vila Curuçá, a Rádio Ação, que colabora para dar voz aos alunos e estimular o debate sobre a educação.

Em novembro, foi assinado um convênio com a Secretaria Municipal do Trabalho para capacitar e remunerar jovens participantes do Projeto Rede Jovem Comunica, cujo propósito é ensiná-los a produzir conteúdo midiático por meio de novas tecnologias da comunicação. Veja abaixo o depoimento de alguns jovens que participam do NCC:

“Entrar aqui no NCC foi uma grande oportunidade. Fui me aproximando do jornal, da rádio e, depois, do vídeo. Hoje, já sou reconhecida na rua como “a câmera do bairro”. Ao trabalhar com a comunidade, na TV de Rua, por exemplo, quando menos esperamos, já estamos produzindo, entrevistando, filmando, fazendo textos, participando de tudo. Se, antes, eu não tinha iniciativa para falar o que eu penso, hoje me sinto uma pessoa mais segura para expor minhas opiniões”.
Franciellen Cristina de Souza, 18 anos, moradora do Jd. Nair

“No NCC aprendi a fazer jornal, reportagem e locução de rádio. Se eu já era comunicativa, fiquei mais ainda. Também faço teatro, e acho que isso ajuda. Atualmente, a comunidade já nos conhece na rua quando estamos fazendo reportagens, embora no começo tenham estranhado um pouco. Estou gostando e quero continuar”.
Maikelly Santos Burguês, 18 anos, moradora do Jd. Lapenna

“Desenho e faço ilustrações e aqui descobri que posso usar meu trabalho para contribuir com a comunidade. Então, hoje faço as ilustrações do jornal A Voz do Lapenna. Pretendo continuar e usar minha arte para abrir os olhos da comunidade, para que eles possam se reconhecer no nosso trabalho”.
Hercules Cardoso dos Reis, 19 anos, morador da Vila União

 “Eu me desenvolvi muito depois que entrei no NCC em 2007. Era muito fechada, e como a gente trabalha com a comunicação, hoje eu já falo mais e melhor. Identifiquei-me muito com a criação de blogs e sites, tanto que estou fazendo a faculdade nessa área, de criação de sistemas para a web. Tudo o que aprendo aqui no NCC levo para a universidade e vice-versa. É uma troca”.
Elizângela Souza de Jesus, 20 anos, moradora do Jd. Lapenna

“Minha filha era tímida e agora se tornou bastante comunicativa, depois que passou a freqüentar o Galpão e o NCC. Vejo que ela aprende e ensina também, e isso é muito importante para formação dela. Através das pesquisas para o jornal A Voz do Lapenna, por exemplo, ela passou a conhecer a história do bairro e ensinou o que aprendeu para a nossa família também”.
Maria Elenice Moura de Souza, 43 anos, moradora do Jd. Lapenna, mãe da jovem Elizângela Souza de Jesus