Notícias

Qualidade de Vida em Debate reúne ONGs de São Miguel Paulista


FORTALECIMENTO | QUALIDADE DE VIDA 21/10/2013

Desde o início de 2013, a Fundação Tide Setubal desenvolve o projeto Qualidade de Vida, que atua em três eixos principais: alimentação, meio ambiente e esporte. A partir desses pontos, busca incentivar novas reflexões e ações de qualidade de vida no território.

No dia 9 de outubro, aconteceu o encontro “Qualidade de Vida em Debate”, em parceria com o Instituto Alana e o Instituto Estre. Destinado a ONGs da região de São Miguel Paulista, o evento trouxe a contadora de histórias Kiara Terra com a história de D. Certeza, uma senhora idosa que vivia sozinha com sua samambaia Judite, e um dia é convocada para uma grande aventura. Kiara construiu a história de D. Certeza com a ajuda de uma sorridente plateia. A história trouxe um clima descontraído para o evento e estimulou a reflexão sobre as certezas que temos e como vencer este obstáculo para estarmos abertos para novas ideias e oportunidades

Monique e Quesia, alunas do 5º e 6º anos do CEU Três Pontes subiram ao palco na sequencia. Elas participaram da Conferência Nacional Infantojuvenil do Meio Ambiente, onde refletiram sobre a questão do lixo. “A gente é pequena, mas também pensa”, disseram antes de pedir ajuda aos adultos presentes para lidar melhor com o lixo, produzir menos, reciclar.

Marcos Sorrentino, assessor do Ministro da Educação e militante desde os anos 70 em questões ambientais e de educação, abordou a importância da educação de toda a sociedade para que caminhemos em direção à sustentabilidade. “Como a escola educará para a sustentabilidade se a sociedade não vive de forma sustentável? Não há como educar crianças se não educarmos os adultos, e não há como educar os adultos se não educarmos a sociedade”, disse ele. Marcos também reforçou que o trabalho para a sustentabilidade é pessoal, está em nossas opções, como usar ou não usar carro, comer ou não comer carne, e destacou também o papel do Estado na criação de políticas publicas sobre o tema.

A apresentação de Marcos fez sucesso entre os presentes, como William Souza, 26, coordenador de projetos do Instituto Estre. “Eu acho que o Marcos tem uma fala muito apaixonada nessa questão de pensar na crise ambiental e na crise social, de tentar instigar as pessoas a se mobilizarem de maneira coletiva e trazer reflexão sobre esses temas”, disse.

Na sequência três TEDs: falas curtas, de cerca de 10 minutos, abordaram os temas Alimentação Saudável, Consumo Consciente e Expressão. Reynaldo Puebla, ator e diretor de teatro, comandou o TED sobre Expressão. Como numa pequena oficina de teatro, Reynaldo fez jogos teatrais com a plateia, trabalhando a questão da expressão corporal e oral.

O TED Consumo Consciente ficou por conta da educadora e cientista social Alciana Paulino, coordenadora do Programa de Educação Ambiental do Instituto Estre. Ela começou sua fala pedindo a todos que imaginassem seus sonhos como, por exemplo, construir a casa própria. Para se conquistar este sonho, é necessária a compra de materiais de construção, contratação de pessoal, gastos com alimentação, água, enfim, é necessário consumir. Por meio dessa reflexão, Alciana deu exemplos de como é impossível viver e realizar seus sonhos sem passar pela via do consumo. Mas, demonstrou, também, que existe o consumo inconsciente, do qual só nos damos conta quando pensamos profundamente na questão. Em primeira análise, para construir uma casa, talvez não imaginássemos que estaríamos consumindo gasolina, mas é necessário este consumo também, para transportar os materiais e o pessoal, por exemplo. A questão central de Alciana era a de que não temos como deixar de consumir, porém, podemos consumir de maneira consciente.

No último TED, a educadora e fisioterapeuta Marta Espírito Santo, membro do eixo saúde e bem estar do Instituto Alana, abordou a Alimentação Saudável. Marta falou sobre o uso da alimentação como possibilidade de vida saudável e também de tratamento e cura de diversas condições humanas, como o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, caso de seu próprio filho. “Fiquei com vontade de estudar mais a questão da alimentação como uma forma de cura. Tenho muita preocupação com isso e a alimentação talvez seja uma saída interessante. Foi uma novidade para mim”, disse Margarida Joieli, 69, que trabalha na área de formação de educadores do FICAS.

Como última ação do evento, aconteceu um Café Colaborativo. Os presentes se dividiram em grupos para discutir ações possíveis a partir das apresentações da manhã. Por cerca de meia hora, os participantes trocaram experiências e impressões e, por fim, apresentaram o que discutiram para todos. A proposta que causou maior atenção foi a de utilizar o Mercado Municipal de São Miguel Paulista para a venda também de alimentos orgânicos. “Achei muito interessante o fato de num tempo tão pequeno terem saído ideais tão concretas como essa de aproveitar o espaço do mercado”, disse Margarida.

O evento foi bem avaliado pelos participantes. Sueli de Oliveira Souza diz: “achei importante, porque contribuiu muito não só para minha atuação profissional, mas também agregou conhecimentos para minha vida”. Já William Souza, coordenador de projetos do Instituto Estre reforçou o engajamento dos participantes do evento. “Foi bem produtivo, achei que o pessoal entrou bem no espírito de absorver o que foi passado”.

O evento Qualidade de Vida em Debate foi o primeiro de uma série de ações do projeto Qualidade de Vida. Ainda em outubro, acontecerão três oficinas. No dia 23 de outubro, haverá a oficina “Esporte Educacional: atividades práticas” no CDC Tide Setubal (R. Mario Dallari, 170), às 13h30. Dia 25 de outubro acontece, no Galpão de Cultura e Cidadania (R. Serra da Juruoca, 112), às 9h30, a oficina “Alimentação inteligente: receitas sem açúcar, farinha e industrializados”. Ainda sem data, acontecerá a oficina “Atividades sobre consumo sustentável e horta em palha”. As oficinas são abertas para qualquer pessoa interessada, para se inscrever, basta enviar um e-mail para bel@ftas.org.br.