Notícias

Curso em parceria com DRE de São Miguel apoia desenvolvimento da educação integral


INFLUêNCIA EM POLíTICAS PúBLICAS | FORTALECIMENTO 03/10/2016

Em mais uma parceria com a Diretoria Regional de Educação de São Miguel (DRE), a Fundação Tide Setubal realiza o curso Entrelaçamento escola, família e território, destinado a educadores e gestores das instituições de ensino da região que aderiram ao programa São Paulo Integral, que amplia o tempo de permanência dos estudantes na escola e promove a educação integral, visando atender a todas as dimensões do desenvolvimento humano.

“O que buscamos com essa colaboração é disseminar a prática de parceria entre escola e família e, por meio dela, a compreensão do território onde vivemos e educamos”, diz José Luiz Adeve, coordenador do Núcleo de Comunicação Comunitária da Fundação.

São Miguel Paulista é a região onde o maior número de escolas aderiu ao programa, apresentado para a rede municipal de ensino no fim de 2015. No total, são 11 instituições de ensino, dentre elas, três Centros de Educação Unificados (CEUs) presentes no território. “O curso surgiu com base na demanda da DRE para que contribuíssemos com o alinhamento da prática do São Paulo Integral e explorássemos com os participantes as mudanças e o conceito de educação integral. Acreditamos que, com a formação, é possível disseminar outras práticas educativas, como a integração com as famílias e com a comunidade, aprendizagem por outras linguagens, além de permitir a circulação pelo território”, conta Viviane Hercowitz, coordenadora do Núcleo Mundo Jovem.

“A concepção do ser integral é fundamental para a melhoria da qualidade da educação e da qualidade de vida do cidadão, e acredito que esse trabalho que estamos realizando refletirá nos territórios”, afirma Ivo dos Santos Carvalho, assistente técnico na divisão de CEUs e educação integral da DRE São Miguel.

A formação Entrelaçamento escola, família e território acontece de setembro a novembro e é dividida em dois módulos: o primeiro disseminou entre os educadores a metodologia do Programa Ação Família, da Fundação Tide Setubal.

Cerca de 20 educadores e gestores de dez EMEFs e dois CEUs participaram da primeira fase. Segundo Cecília França, técnica do Programa Ação Família e responsável por ministrar as aulas desse módulo, as escolas têm se perguntado muito sobre como trabalhar com as famílias. “Elas já identificaram a necessidade de se aproximar, mas ainda não têm muito claro como fazer isso. Acredito que, com o nosso histórico de trabalho com família, podemos contribuir e pensarmos, juntos, esse caminho.”

Por meio de filmes, desenhos, dinâmicas e debates, os participantes da formação refletiram sobre a realidade escolar e a relação com a família dos estudantes, expuseram as dificuldades e complexidades desse vínculo e pensaram em estratégias possíveis para que ele aconteça.

“O curso me chamou a atenção por tratar dessa relação com a família, e estou gostando muito porque debatemos bastante e as aulas estão sendo bem dinâmicas”, conta Élida Keila Maya Diógenes, professora na EMEF Josefa Nicácio Araujo.

No segundo módulo, os professores trabalharão em conjunto com familiares de estudantes das escolas onde atuam e, juntos, construirão uma pesquisa de opinião participativa, orientados pela equipe da instituição Rede Conhecimento Social. O grupo definirá o tema (dentro da proposta de educação integral) e o público a ser pesquisado.

Por fim, os professores e as famílias vão vivenciar a criação de sensores para o monitoramento ambiental atrelado à permacultura (sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza) com a orientação da equipe do Viveiro Escola, localizado no bairro União de Vila Nova.