Notícias

Fundação Tide Setubal recebe intercâmbio da Rede Internacional das Periferias


JUVENTUDE | FORTALECIMENTO 02/11/2017

Este ano, o Instituto Maria e João Aleixo, o Observatório de Favelas e as Redes de Desenvolvimento da Maré criaram um curso de especialização único, que tem como público jovens de periferias de diversas cidades e países. Chamada de Inventividades Socioculturais das Periferias, a residência acontece no conjunto de favelas da Maré, no Rio de Janeiro, e tem o fazer coletivo em sua base, incentivando a busca por novas formas de produção de conhecimento e valorização dos saberes periféricos contemporâneos. A iniciativa, que conta com patrocínio da Fundação Tide Setubal, do Itaú Social e do Instituto Unibanco, procura fortalecer ativistas, artistas e pesquisadores das periferias do mundo por meio do apoio às iniciativas inspiradoras e transformadoras espalhadas nas mais diversas quebradas. Agora, para ampliar ainda mais os horizontes dos participantes e suas redes, os jovens farão uma imersão em São Paulo, vivenciando as diferentes periferias paulistanas e suas características, entre os dias 2 e 12 de novembro. A residência em São Paulo será compartilhada com o Coletivo Imargem, que tem sede no Grajaú, e com a Fundação Tide Setubal, que acolherá os jovens no Jardim Lapenna, zona leste.

“O curso de especialização é realizado pelo Instituto Maria e João Aleixo e é um desdobramento do Encontro Internacional das Periferias, que aconteceu em março na Maré. Para a Fundação Tide Setubal, é importante receber o intercâmbio pois ele promove espaços de conexão entre artistas, ativistas e pesquisadores por meio da troca de processos de aprendizagens criativos e inovadores. O intercâmbio também fortalece um movimento por uma rede internacional das periferias, para podermos fortalecer iniciativas, projetos e ações que buscam colocar as periferias no centro do debate”, afirma Wagner Silva (Guiné), coordenador de projetos da Fundação Tide Setubal. 

O grupo de bolsistas participantes é formado por artistas, produtores culturais, ativistas, pesquisadores de periferias de países como a Colômbia, México, Cabo Verde, Portugal, Guiné Bissau e do Brasil (Minas Gerais , Rio de Janeiro, São Paulo, Piauí e Pernambuco).

Durante a estadia na cidade, eles conhecerão locais como a Ecoativa, na Ilha do Bororé, o Espaço CITA,  o ArraStart_Lab e Agência Solano Trindade, no Campo Limpo (https://goo.gl/2XkDN5). As atividades contam com a colaboração de outros membros da Rede Internacional das Periferias em São Paulo, como Tony Marlon (Historiorama) e Tiely (movimento Hip Hop e LGBT).

Durante a estadia no Galpão de Cultura e Cidadania, equipamento da Fundação Tide Setubal em São Miguel Paulista, os jovens poderão visitar iniciativas importantes para a região como o Instituto Nova União da Arte (NUA), na União de Vila Nova e o Instituto Pombas Urbanas, na Cidade Tiradentes. Além disso, eles terão a oportunidade de conversar com o colegiado do Plano de Bairro do Jardim Lapenna, e acompanharão o Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, que acontece entre os dias 8 e 10 de novembro.