Videoteca

16/09/2016

Mini Documentário - 10 anos Fundação Tide Setúbal

Mini Documentário exibido no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade, celebração dos 10 anos da Fundação.

20/12/2016

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel

A literatura é companheira, conta histórias, traz novos conhecimentos. É um passaporte para ser e estar no mundo. Estimular e democratizar o acesso à leitura é o grande propósito do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista. Uma história que vem sendo escrita desde 2006 por milhares de mãos.

28/08/2016

Novas configurações metropolitanas

Vídeo exibido no início da Conferência com Saskia Lassen no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.

12/12/2016

Conferência Saskia Sassen

Saskia Sassen, socióloga holandesa, fez a conferência de abertura do Seminário Internacional Cidades e territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade com o debate NOVAS CONFIGURAÇÕES METROPOLITANAS E A IMPORTÂNCIA DO TERRITÓRIO PARA AS POLÍTICAS PÚBLICAS URBANAS.

31/08/2016

Vídeo de Abertura - Do caos urbano à cidade sustentável

Vídeo exibido no início da Mesa de Debate "Do caos urbano à cidade sustentável", com Ricardo Sennes, Ricardo Abramovay e Aldaiza Sposati, no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.

12/12/2016

Do caos urbano à cidade sustentável

Como acabar com as desigualdades existentes e que dividem as próprias cidades? Que caminhos são possíveis? Eles existem? Ricardo Abramovay, professor sênior do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (USP), Ricardo Sennes, coordenador do Grupo de Análise da Conjuntura Internacional da USP e Aldaiza Sposati, professora do Centro de Estudos de Desigualdades Socioterritoriais da PUCSP se reuniram para debater essas questões durante a mesa “Do caos urbano à cidade sustentável”, promovida durante o Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.

27/08/2016

Vídeo de Abertura - Apropriação do espaço público e o direito à cidade

Vídeo exibido no início da mesa de debate com Jaílson de Souza e Silva, Christian Dunker e Pablo Maturana no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.

12/12/2016

Apropriação do espaço público e do direito à cidade

Pertencemos realmente à cidade que vivemos? As pessoas estão verdadeiramente integradas aos espaços públicos e dialogam com eles? Qual é a cidade que queremos para nós? Estas foram algumas das principais reflexões trazidas pelos participantes da mesa de debate "Apropriação do espaço público e do direito à cidade", durante o Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.
Convidados: Jailson de Souza e Silva, fundador do Observatório de Favelas (OF) na Maré (RJ), Christian Dunker, cofundador do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da Universidade de São Paulo (USP) e Pablo Maturana, subdiretor da área de Projeção da Cidade da Agência Metropolitana de Cooperação de Medellín.

29/08/2016

Vídeo de Abertura - Conexões culturais: encontros e desencontros na cidade

Vídeo exibido no início da Mesa de Debate, com Regina Novaes, Robinson Padial e Ronaldo Almeida, no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.

12/12/2016

Conexões culturais: encontros e desencontros na cidade

A mesa "Conexões culturais: encontros e desencontros na cidade", que reuniu parte do público do Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade,destacou experiências da academia e da própria sociedade civil que dão luz às desigualdades que vivem alguns territórios. Em debate, três conceitos centrais: juventude, periferia e expressões culturais.

30/08/2016

Vídeo de Abertura - A voz do jovem na mobilização social

Vídeo exibido no início da Mesa de Debate "A voz do jovem na mobilização social, com Beatriz Pedreira, Tony Marlon e Alessandra Ourofino, no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.

20/12/2016

A voz do jovem na mobilização social

Uma nova forma de mobilizar e participar ativamente das questões em pauta no país. Isso é o que o Brasil tem construído nos últimos anos, garantem os especialistas, tendo os jovens um papel central no novo processo. Essa foi a discussão que norteou os debates da mesa “A voz do jovem na mobilização social”, como parte da programação do Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade.
Participaram do encontro: a cientista social Beatriz Pedreira, Alessandra Orofino, uma das co-fundadoras da Meu Rio e Tony Marlon, criador da Escola de Notícias.

26/08/2016

Vídeo de Abertura - Políticas educacionais: a universalização produz igualdade nos territórios?

Vídeo exibido no início da Conferência com Maria Alice Setubal, presidente do Conselho da Fundação Tide Setubal, e Choukri Ben Ayed, diretor do centro de estudos sobre sociedades contemporâneas da Université de Limoges, na França, no Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade. Como universalizar o direito à educação em contextos de forte segregação urbana e escolar? Como conectar a política educacional a outras políticas sociais? Como interpretar a diferenciação da oferta escolar vis a vis o princípio da isonomia? Como tratar a regulação da escolha de estabelecimentos escolares por parte das famílias? Foram algumas questões debatidas na Conferência. Confira

01/09/2016

Cobertura Seminário Internacional Cidades e Territórios (08/07)

Para celebrar seus 10 anos de trabalho pelo desenvolvimento local sustentável de São Miguel Paulista, a Fundação Tide Setubal realizou o Seminário Internacional Cidades e territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade. 

18/01/2017

Roda de Conversa - Direito à Cidade sob a perspectiva do Espaço Público, Liberdade de Expressão e Equidade

Cidade sob a perspectiva do Espaço Público, Liberdade de Expressão e Equidade. O encontro aconteceu na Escola de Artes, Ciências e Humanidades Universidade de São Paulo – EACH USP e abriu um ciclo de debates, que precedem o Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade, que celebra os 10 anos da Fundação Tide Setubal.

12/12/2016

Roda de Conversa - Políticas sociais e território: Qual cidade queremos construir?

No dia 19 de maio de 2016, aconteceu a roda de conversa Políticas sociais e território: Qual cidade queremos construir?, que encerrou o ciclo de debates preparatórios para o Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade, parceria com a Folha de S.Paulo, que celebra os 10 anos da Fundação Tide Setubal.
Debateram o tema: Mauricio Fiore, diretor do Centro brasileiro de análise e planejamento - Cebrap e coordenador científico da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, Guilherme Wisnik, arquiteto, urbanista, crítico de arte, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - USP e colunista da Folha de S.Paulo e Marta Arretche, diretora do Centro de Estudos da Metrópole e professora do Departamento de Ciência Política da USP.

12/12/2016

Roda de Conversa - Direito à cidade: educação, território, Lei de Fomento à Periferia, violência e segregação social

Os parceiros articuladores na região Sul são a paróquia, o Fórum de Educação e coletivos jovens. Debateram o assunto: Helena Singer - socióloga, fundadora da escola Politeia, ex-diretora da Associação Cidade Escola Aprendiz, atual chefe de Departamento de Ações Estratégicas e Inovação do Sesc; Anderson Severiano Gomes - diretor do CEU EMEF José Saramago, que estuda a relação escola-comunidade; Guilhermo Aderaldo - doutor em antropologia social pela USP, que estuda coletivos culturais e sociabilidade nas periferias de São Paulo; Douglas Belchior - militante da Uneafro e professor da rede estadual.

12/12/2016

Roda de Conversa - Educação, território e Sustentabilidade

Maria Rita de Almeida Toledo, historiadora e professora adjunta da Universidade Federal de São Paulo – Escola de Filosofia, letras e Ciências Humanas, Alexandre Issac, cientista social, pesquisador e líder de projetos do Centro de Estudos em Educação, Cultura e Ação Comunitária no Cenpec e Josafá Rehem Nascimento Vieira, diretor da Escola Municipal de Ensino Fundamental Faveira do Mato, participaram da conversa.

30/01/2017

Roda de Conversa - Direito à cidade, educação, cultura e sustentabilidade

Os encontros foram realizados na Escola de Artes, Ciências e Humanidades Universidade de São Paulo – EACH USP, em parceria com a Folha de S.Paulo, como um aquecimento para o Seminário que celebrará os 10 anos da Fundação Tide Setubal. Os encontros colocaram em discussão a necessidade e a urgência de pensar de forma conjunta a escola e o território, em que ela está inserida, além da contribuição das políticas públicas para o desenvolvimento local dos territórios. Os debatedores dos encontros foram: Neli Aparecida de Mello Thery, Eleilson Leite, Eduardo Vasconcelos, Elaine Mineiro, Maria Rita de Almeida Toledo, Alexandre Issac e Josafá Rehem Nascimento Vieira.

14/09/2016

Histórias de Encontros - Antonia Marlucia Martins

O encontro de Antonia Marlucia Martins Gomes com a Fundação Tide Setubal aconteceu no Galpão de Cultura e Cidadania. Moradora do Jardim Lapenna, Malu, como é conhecida, não gostava nem um pouco do bairro de onde foi morar depois do casamento. Tinha medo das pessoas e não se reconhecia naquele lugar. Isso até perceber a presença das agentes do Programa Ação Família. A partir de então passou a frequentar encontros semanais com outras mulheres e a perceber pontos e desafios em comum. Foi no Ação Família que Malu se aproximou também dos livros e da literatura. Tudo começou com uma pequena caixa com algumas publicações. Hoje, Malu é uma das responsáveis pelo Ponto de Leitura do Jardim Lapenna e faz muita gente embarcar no universo das histórias.

 

13/09/2016

Histórias de Encontros - Katia Ramalho Gomes Fundação Tide Setubal

Antes de chegar à Fundação Tide Setubal, Katia Ramalho participou de diferentes projetos sociais, inspirada pelos pensamentos e ações dos pais, que desde sua infância tentaram mostrar a ela a importância da solidariedade e das ações coletivas. Foi a comunicação comunitária que aproximou Katia das ações da Fundação e foi nesse espaço que ela desenvolveu ações na escolas públicas da região e também com moradores do Jardim Lapenna, apoiando a comunidade na reflexão sobre suas demandas e também das questões da cidade. Apaixonada por antropologia, Katia acredita no fortalecimento individual para uma ação coletiva como caminhos para equidade.

15/09/2016

Histórias de Encontros - Rodrigo Hermógenes

Foi pelo viés da comunicação e da mobilização que Rodrigo Hermógenes se encontrou com a Fundação Tide Setubal. Entender as demandas da comunidade e as questões da cidade transformou o seu olhar, que segundo ele, foi aprofundando. Rodrigo destaca que não encontrou respostas em seu processo de formação, mas muitas, muitas perguntas. Outra mudança gerada por essa trajetória foi perceber que sua voz e opinião são importantes para participação e para a construção de novas realidades, individuais ou coletivas. “Antes, tinha uma visão de que o jovem não sabe. Hoje, sei que temos o direito de atuar, de falar e de fazer.” Assista o vídeo e conheça mais da história de Rodrigo Hermógenes.

12/09/2016

Histórias de Encontros - Irineu Augusto Cândido

O Clube da Comunidade Tide Setubal foi o espaço que recebeu a Fundação Tide Setubal em São Miguel Paulista. Sem a pretensão de construir uma sede própria, a Fundação optou por reformar um equipamento da região, buscando assim valorizar a identidade local. Nesse percurso, aconteceu o encontro com Irineu, presidente do Vamo que Vamo, responsável pelo CDC naquela época. “Na verdade, estávamos num lugar deteriorado, era terrível. Se fosse levar ao pé da letra, nem era para ter criança lá, pelo risco de se machucar, mas a gente usava porque era o que tinha.” O primeiro sentimento de Irineu com a presença da Fundação no território foi de desconfiança, acompanhado da sensação que estava perdendo algo. Mas o tempo e a história mostraram que ele fez a escolha certa. “O CDC Tide Setubal ficou fantástico, coisa de primeiro mundo. Aprendi muito sobre tomar decisões compartilhadas.”

11/09/2016

Histórias de Encontros - Francisca dos Santos

Francisca Maria dos Santos encontrou a Fundação Tide Setubal em um momento delicado de sua vida. Participante do Programa Ação Família, ela sofria com a violência doméstica. Foram os encontros quinzenais que abriram um espaço de escuta e troca, fundamentais para o seu fortalecimento. “Eu tinha tanta coisa presa dentro de mim, que eu queria pôr para fora, desabafar. Comecei a ouvir as pessoas falando de seus problemas, participei de palestras, aprendi tanta coisa.” Sentindo-se mais forte, Francisca decidiu voltar a estudar e deu uma reviravolta em sua vida.

10/09/2016

Histórias de Encontros - Fabiana Azevedo

O encontro de Fabiana Souza Azevedo com a Fundação Tide Setubal aconteceu na EE Reverendo Urbano de Oliveira Pinto. Professora, nascida e criada em São Miguel, ela sempre achou importante valorizar o lugar onde se vive. Para Fabiana, é a partir do seu lugar “que se pode enxergar todo o resto”. Essa visão foi ao encontro das ações de formação do Rede Jovem Comunica, que desenvolve um trabalho com educomunicação nas escolas da região com a proposta de usar a comunicação como meio para o debate sobre a realidade local. Com a nova metodologia, Fabiana pode realinhar seu trabalho em sala de aula. “Eu já acreditava fortemente que os textos dos alunos não poderiam morrer na mão do professor”.

09/09/2016

Histórias de Encontros - David Rocha

David Souza Rocha sempre gostou de música. O primeiro contato foi com um violão que ganhou da mãe. Aprendeu a tocar na igreja. Depois veio o violino , até o seu encontro com a oficina de luteria da Fundação Tide Setubal. “Foi uma chance ímpar: o único curso gratuito de luteria da cidade, quem sabe do Brasil, sendo dado no bairro onde eu moro.” David aprendeu a construir os instrumentos, que antes só tocava. Acrescentou ao seu aprendizado a preocupação com o meio ambiente. Do lixo, espalhado pelo bairro, o jovem passou a retirar madeira, transformando tudo em música. Hoje, ele é aprendiz de luteria profissional e quer ter seu próprio ateliê.

08/09/2016

Histórias de Encontros - Vera Maria

Vera Maria estava se aposentando da Secretaria da Saúde da Prefeitura em 2006 quando recebeu o convite para coordenar o Programa Ação Família. O primeiro momento do Programa foi marcado pela seleção e preparação das equipes para entrar no território de maneira cautelosa. Vera comenta sobre a busca por referências em outros países que possuíam projetos semelhantes, ou seja, que trabalhavam com famílias carentes. A motivação de trabalhar com a família deu-se com a ideia de potencializar os indivíduos enquanto agrupamento e sua dinâmica. Ela fala sobre as dificuldades que o projeto enfrentou durante o seu desenvolvimento no território, mas enfatiza o sucesso que atingiu com as famílias sobre diversas questões: documentação, trabalho, saúde, dinâmica familiar, renda, habitabilidade, cidadania, etc. Destaca a importância da Oficina Culinária na vida das mulheres da comunidade que se apropriaram dos conhecimentos adquiridos nas oficinas e passaram a utilizá-los como fonte de renda

07/09/2016

Histórias de Encontros - Maria Alice Setubal

Depoimento de Maria Alice Setubal, Presidente do Conselho da Fundação Tide Setúbal

06/09/2016

Histórias de Encontros - Marlene Cortese

Marlene Cortese conta sobre seu encontro com a Fundação. Segundo ela, o sucesso do trabalho da Fundação ocorreu porque a equipe entendeu que era necessário fazer junto e não para a comunidade. Foi um grande desafio entrar em uma área nova. Marlene comenta sobre as transformações pelas quais o território passou com a chegada da Fundacão: “na nossa primeira visita em 2005 a rua não era asfaltada. Hoje, existe uma mobilização por parte dos moradores tão forte que é capaz de pleitear coisas diante do poder público. O CDC reflete muito dessa transformação. Inicialmente, a Fundação teve que reconstruir fisicamente o local e depois passou a recuperar o valor que o clube tinha para a comunidade. Na medida em que as atividades foram se estruturando para além do futebol, o CDC passou a abrigar também uma rica programação cultural. Hoje, o CDC cede seu espaço para dar lugar ao CEU. “É um ganho enorme para a comunidade”

05/09/2016

Histórias de Encontros - Camila Tavares

O Projeto São Miguel Paulista e Brasileiro surgiu em 2006 com a ideia de resgatar a história do bairro de modo que os moradores tivessem acesso às informações coletadas. Os jovens que participaram do projeto fizeram levantamentos junto aos moradores mais antigos, recolheram fotos e jornais que contassem sobre essa história. O Projeto cresceu e a Fundação criou o CPDOC - Centro de Pesquisas e Documentação da Fundação Tide Setubal. O CPDOC foi muito importante porque valorizou a história local, gerando um sentimento de pertencimento entre os moradores do bairro. Para Camila, que estava no ensino médio quando participou do projeto, o CPDOC teve uma importante contribuição. Ao investigar os relatos sobre o bairro, Camila se interessou por história oral, decidiu, então, cursar História na graduação. Atualmente, é professora de História na rede pública e busca construir uma história diferente com seus alunos. Confira.

 

04/09/2016

Histórias de Encontros - Marcelo Ribeiro Silva

Marcelo Ribeiro Silva, gestor do CDC Tide Setubal, conta como foi a trajetória do espaço onde a Fundação Tide Setubal iniciou suas atividades em São Miguel Paulista. Segundo ele, o CDC, inicialmente, era um ambiente, predominantemente masculino e restrito, mas esse cenário mudou com a ampliação da oferta de atividades esportivas e a construção de uma programação cultural, que cresceu de maneira gradual. Nesse sentido, o Encontro de Cultura Caipira foi um divisor de águas isso porque ele surgiu com uma demanda da comunidade e só foi possível com a participação dos moradores que trabalharam de todo o processo de criação do Encontro. Depois do sucesso na articulação com a comunidade na elaboração do Encontro, a Fundação conseguiu realizar a Feira do Livro que nasceu dentro do CDC e depois ganhou as ruas como Festival. “A escuta, a qualidade e a frequência dos serviços ofertados pela Fundação no CDC foi de extrema importância para ganhar a confiança da comunidade. Depois de muito trabalho conjunto, o CDC transformou-se num polo irradiador de cultura, práticas esportivas, fóruns, debates e discussões em São Miguel”.

03/09/2016

Histórias de Encontros - Vera Lucia de Oliveira

Quando Vera Lucia de Oliveira tornou-se diretora do CEU Três Pontes, o Mundo Jovem, projeto da Fundação Tide Setubal, deixou de ser parceiro da gestão do CEU e firmou-se parceiro da escola, passando a desenvolver projetos em conjunto. Vera fala da importância da Fundação no trabalho com os adolescentes no que diz respeito às drogas, sexualidade, gênero, etc. Segundo ela, 85% das parcerias firmadas com o CEU Três Pontes foram conquistadas por meio da Fundação, em sua prática de criar redes de apoio com diversos pontos da comunidade. Essas parcerias mostraram possibilidades de fazer, de fato, com que a escola cresça e ensine o que é necessário de modo que o educando passe a se enxergar como parte da história e passe a transformar a sua realidade. Confira mais sobre a experiência da ex-diretora em construir uma educação de qualidade no ensino público.

02/09/2016

Histórias de Encontros - Padre Ticão

Nascido em Urupês, interior de São Paulo, Padre Ticão mora em São Miguel Paulista há 38 anos. Parceiro da Fundação desde o início de sua atuação, é um importante líder comunitário na Zona Leste de São Paulo. Padre Ticão enfatiza a importância da articulação e mobilização para o avanço significativo que três comunidades da Zona Leste, entre elas, o Jardim Lapenna atingiram nas últimas duas décadas: . Ele destaca o Fórum de Moradores como espaço capaz de criar um processo de mobilização com discussões sobre questões relevantes para o território, gerando empoderamento da comunidade, que conseguiu pressionar o poder público para ser ouvida e atendida. A Fundação Tide Setubal teve papel essencial nesse sentido, ao fazer com os moradores percebessem a força que tinham quando mobilizados. Para Padre Ticão, toda comunidade deveria se engajar dessa forma.

24/08/2016

Aprendizagens

O que a Fundação levou como aprendizado nesses 10 anos de atuação em São Miguel? E quais foram os aprendizados deixados para a comunidade? A mudança do olhar, o saber escutar, o reivindicar, construir junto, entre outros. Assista ao vídeo e confira quais foram as aprendizagens mais importantes destacadas por personagens que participaram da história da Fundação Tide Setubal.

30/01/2017

30/01/2017

18/01/2017

22/08/2016

Projeto Toque de Letras 2015 - Football For Hope

O Projeto Toque de Letras, que une comunicação, futebol e cidadania, é realizado pela Fundação Tide Setubal e apoiado pela FIFA - Football For Hope. Além dos treinamentos técnicos do futebol, os jovens participam de oficinas de comunicação e cidadania, visando o desenvolvimento dentro e fora do campo. Em 2015, os jovens participaram de expedições fotográficas pelos espaços esportivos da região, atividades de jogos cooperativos e formação para o mundo do trabalho. O objetivo do projeto é alinhar a prática esportiva às reflexões sobre temas fundamentais para os jovens fortalecerem seus projetos de vida.

21/08/2016

Festival do Livro e da Literatura no SPTV

O Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista foi matéria no SPTV 1ª edição do dia 17 de outubro. Confira.

20/08/2016

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel no São Paulo Notícia - Prefeitura de São Paulo

O coordenador do núcleo Arteculturação, Inácio Pereira, responsável pela realização do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, foi entrevistado pelo São Paulo Notícia e deu informações sobre a campanha de arrecadação de livros do festival, que vai de 2 de setembro a 10 de outubro.