Notícias

Fundação Tide Setubal leva diálogo sobre sexualidade a escolas públicas


14/08/2009

Falar de jovem para jovem. Esta foi a motivação para as rodas de conversa sobre sexualidade promovidas pelos participantes do Projeto Espaço Jovem para alunos de duas escolas públicas do bairro de São Miguel Paulista. A proposta tinha como objetivo estimular os estudantes a buscar mais informações sobre o tema.

Para colocar a idéia em prática, os jovens levaram o projeto à direção das escolas Escola Estadual Pedro Moreira Matos e da Escola Municipal Darcy Ribeiro, no Parque Paulistano. “Quisemos passar informações que discutimos no Espaço Jovem, da Fundação Tide Setubal, para outros colegas”, conta Beatriz Vieira Campos, 14 anos, moradora do Parque Paulistano, que cursa o primeiro ano do ensino médio na Escola Municipal Darcy Ribeiro. Tiago do Nascimento Oliveira, 16 anos, que mora no Jardim Lapenna, também se entusiasmou com a proposta pensando na multiplicação de seu próprio aprendizado. “Já que a gente aprendeu tanto, por que não repassar esse conhecimento?”, explicou.

As rodas de conversa reuniram cerca de 110 alunos, separados em três grupos das duas escolas públicas.  A estratégia para desinibir os alunos incluiu uma dança das cadeiras, e, na sequência, os jovens do Espaço Jovem propuseram uma oficina chamada Perguntas Ocultas (os alunos escreviam as dúvidas sem a necessidade de se identificar). Segundo Tiago, os participantes se esforçaram ao máximo para entender a proposta, não ficaram tímidos e prestaram atenção. “A conversa de jovem para jovem foi fundamental para o desempenho dos alunos e para o nosso também”, conclui.


As atividades foram acompanhadas pelos assistentes de coordenação do Espaço Jovem, Marcelo Veiga e Viviane Soranso. No fim, ambos fizeram uma apresentação sobre métodos contraceptivos e distribuíram preservativos. “Trabalhamos a sexualidade a partir de dois eixos: a idéia do prazer e a da responsabilidade”, explica Marcelo Veiga. “Essa descoberta pode ser muito prazerosa e deve ser explorada, mas sempre com responsabilidade”, afirma.

A coordenadora do Programa Mundo Jovem, a psicóloga Viviane Hercowitz ressalta que “é importante destacar o fato de esses jovens estarem trabalhando não só a informação, mas também a metodologia”. Ela se refere ao fato de ser comum que as palestras abordem exclusivamente os perigos da sexualidade, como Aids, gravidez precoce etc. “Essas são questões importantes evidentemente, mas uma abordagem divertida deixa o clima mais agradável dentro da escola e o tema, bem mais próximo do público”, afirma a coordenadora. “Falar de sexo ainda é tabu, então é importante que os próprios jovens tomem a iniciativa de abordar o assunto e passem essas informações adiante”.

Saiba mais sobre o Projeto Espaço Jovem, clicando aqui.