Notícias

Fundação Tide Setubal e Unicsul fortalecem parceria em prol da região


26/10/2010

Em 2010, a Fundação Tide Setubal consolidou uma importante parceria com a Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul): as ações, que antes eram pontuais, tornaram-se regulares e articuladas, com a participação de integrantes de mais cursos da faculdade e de projetos da Fundação. Em breve, a assinatura de um convênio entre as duas instituições oficializará as dinâmicas de intercâmbio.

“A construção conjunta é um dos pilares da atuação da Fundação Tide Setubal no território”, salienta Maria Alice Setubal, presidente do Conselho. Segundo ela, a base do trabalho está no ‘fazer com’ a comunidade e não ‘para’ a comunidade. “A parceria com Unicsul reforça nosso desejo de ampliar as relações no território para melhoria da qualidade de vida local. Valorizamos a troca de saberes.”

Aila Maria Leite Figueiredo, coordenadora do Programa de Extensão da Unicsul, está convicta de que a aproximação é favorável a todos. “De nossa parte, a Universidade estimula a participação dos alunos em atividades extensionistas, realizando a interface entre ensino, pesquisa e extensão. A Fundação, por sua vez, pode agregar novos profissionais aos seus projetos. E, juntos, criamos oportunidades para o desenvolvimento dos moradores da região.”

Atendimentos e cursos

Tudo começou em 2008, quando alunos de psicologia contribuíam com o tratamento terapêutico de pessoas atendidas pelo Programa Ação Família São Miguel. No ano seguinte, a universidade implementou o curso de operários da construção civil, dentro do mesmo programa da Fundação. Em 2009, a equipe Mundo Jovem foi à universidade contar experiências, durante a VI Semana de Psicologia da Unicsul.

Ao longo deste ano, oito cursos se embrenharam no processo: Arquitetura, Artes Visuais, Comunicação Social, Educação Física, Engenharia, Informática e Odontologia, contando com a participação de oito professores-supervisores e cerca de 50 alunos. “Nossa intenção é aumentar esse ativo em 2011, uma vez que estamos atrelando tais ações ao currículo de atividades complementares. Entendemos que a vivência é importante para a formação dos alunos, extrapolando o aprendizado em sala de aula”, ressalta Aila.

Atualmente, dentro do Ação Família, estudantes de psicologia continuam auxiliando no acompanhamento de casos mais complexos. Ao mesmo tempo, futuros dentistas realizam palestras sobre saúde bucal. Em setembro, por exemplo, fizeram uma triagem e encaminharam 70 mulheres para a clínica odontológica da Unicsul. O curso de elétrica também começou em setembro. Cerca de 25 moradores, principalmente do Lapenna, recebem aulas teóricas e práticas na universidade, no fim de semana, para aplicar em casa ou no trabalho.

Merecem destaque ainda as aulas de educação física no Galpão de Cultura e Cidadania, localizado no Jd. Lapenna, e que acontecem uma vez por semana, sob orientação de um monitor da faculdade. “Vemos resultados, à medida que constatamos que as mulheres se conscientizam sobre a importância da saúde bucal ou se engajam em atividades físicas”, diz Lúcia Saboya Amadeo, coordenadora do Ação Família.

Intervenção urbanística

Alunos do curso de Arquitetura estão envolvidos em um projeto para o Jd. Lapenna. Em 29 de setembro, o professor Márcio da Costa Pereira participou da reunião do Fórum Permanente dos Movimentos do Jd. Lapenna, União de Vila Nova e Adjacências para apresentar propostas de melhorias urbanísticas para o território. Os moradores aprovaram a iniciativa, que inclui mapeamento prévio da área, ações de arborização, de sinalização e criação de espaços de socialização.

Para mobilizar alunos voluntários para o projeto, a Fundação Tide Setubal foi convidada a participar da Semana de Arquitetura e Urbanismo da Unicsul. Em 28 de outubro, coordenadores do CPDOC e do Ação Família fizeram uma palestra para os estudantes, explicando o agir da Fundação, entremeando a história do bairro e a proposta para atuação no Lapenna. “Nosso objetivo era mobilizar esses jovens, relacionando questões de identidade, pertencimento e o diálogo entre cidade e bairro”, relatou Mauro Bonfim, coordenador do CPDOC São Miguel. 

Até o fim do ano, acontecerão mais articulações para o projeto urbanístico. Os primeiros resultados, entretanto, só devem aparecer em 2011. Enquanto isso, no Lapenna, outro grupo de estudantes da Unicsul, da área de comunicação, também tem se aproximado das questões da comunidade, ao participar da produção dos veículos comunitários. Veja detalhes aqui .
Leia também sobre a parceria da Unicsul com o Mundo Jovem.