Notícias

Zona Leste Sustenta apresenta empreendedores que receberão apoio


14/01/2011

O comitê programático da Comunidade Zona Leste Sustenta divulgou os projetos que terão apoio financeiro e técnico do Fundo Zona Leste Sustentável ao longo de 2011. Dez iniciativas foram selecionadas, nos segmentos de alimentação, comunicação, confecção e meio ambiente. Todas estão sediadas em São Miguel Paulista, Itaim Paulista ou Ermelino Matarazzo. O anúncio ocorreu em 16 de dezembro. Em fevereiro, os empreendedores vão formalizar um contrato com o Fundo para o início do repasse de recursos.

O edital aberto pela Zona Leste Sustenta, em 1º de outubro de 2010, recebeu 42 inscrições. Para eleger as propostas, o comitê contou com professores da Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul), técnicos do SEBRAE São Paulo, integrantes da equipe da Fundação Tide Setubal e lideranças da comunitárias. Uma comissão de especialistas em cada segmento contribuiu com pareceres para a escolha final: Ana Maria Domingues Luz, presidente do Instituto GEA, Marta Mendes, gestora da área de artesanatos, Rafael Cervone Netto, presidente do Sindicato das Indústrias Têxteis do Estado de São Paulo e Rosinéia Bigueti, supervisora da área de alimentação do SESI.

Os critérios de seleção envolviam perspectivas objetivas, como geração de emprego e renda, vínculos com a comunidade local, comprometimento com práticas sustentáveis e valorização da participação de jovens e mulheres. Puderam participar projetos de até R$ 50 mil, inscritos por cooperativas, microempresas, empreendimentos informais e organizações sociais.

Perfil dos aprovados

Entre os dez finalistas, 30% operam sem formalização legal; 30% são cooperativas ligadas ao setor ambiental, e o restante é composto de microempresas. Eles precisam de recursos ou para compra de equipamentos — visando ao aperfeiçoamento da produção —, ou para compor capital de giro. A expectativa do comitê é que os investimentos gerem renda aos empreendedores e contribuam, de fato, com a abertura de novos postos de trabalho na região leste.

“O apoio do Fundo representa um pontapé inicial para reestruturação desses empreendimentos selecionados. Queremos que eles se fortaleçam e cresçam, tendo acesso a outros mecanismos de crédito”, afirma Paula Galeano, coordenadora geral da Fundação Tide Setubal, instituição integrante da Comunidade Zona Leste Sustenta. Além do aporte em dinheiro, o Fundo fará acompanhamento e monitoramento dos projetos, oferecendo suporte técnico para gestão, marketing e plano de negócios.

Próximos passos

A Comunidade Zona Leste Sustenta fará, no próximo mês, uma revisão orçamentária dos projetos para estabelecer o cronograma de desembolso dos recursos, o plano de acompanhamento de cada selecionado e dos grupos por segmento. Estão previstas ainda a construção de novas parcerias, principalmente com entidades empresariais da região, que auxiliem na qualificação dos projetos.

“Outro desafio é a criação de uma incubadora, vinculada ao Fundo, para monitoramento dos projetos e identificação de novas iniciativas na região”, revela Gabriel Ligabue, consultor do Fundo Zona Leste Sustentável. Gabriel acrescenta que é importante aumentar a visibilidade do Fundo, para que os atores locais a fortaleçam. “A comunidade deve se apropriar da ideia, fazendo com que se torne um instrumento eficaz de desenvolvimento local sustentável de longo prazo”, conclui. 

Leia a seguir as principais expectativas dos selecionados em cada segmento.

Projetos da Área de Alimentação
Projeto da Área de Comunicação
Projetos da Área de Confecção
Projeto de Área de Meio Ambiente