Notícias

Mobilização de jovens dá origem a Fórum de Juventude de São Miguel


MOBILIZAçãO | JUVENTUDE 04/07/2013

Criado em 4 de maio, em reunião no Centro Social Marista Irmão Lourenço, de Vila Progresso, o Fórum de Juventude de São Miguel é prova do empenho de jovens da região para desenvolver o bairro onde vivem, por meio de discussões sobre educação, esportes, cultura e saúde, entre outros temas. A Fundação Tide Setubal está representada pelo Núcleo Mundo Jovem, que anima os encontros, mobiliza participantes e multiplica pautas de interesse deste público.

“Essa é uma oportunidade de propormos melhorias na qualidade de vida local, unindo nossas forças às do grupo e agindo articulados com a Subprefeitura. Assim, a Fundação amplia o alcance de suas ações e se alinha às possiblidades do território para a juventude”, explica Viviane Hercowitz, coordenadora do Núcleo Mundo Jovem.

Nas últimas semanas, quatro encontros foram realizados. O primeiro, realizado no CDC Tide Setubal, incluiu apresentações dos interessados em fortalecer o fórum e um bate-papo com Ramon Szermeta, membro da Coordenadoria Municipal da Juventude. O segundo consistiu em troca de experiências sobre práticas relevantes nesse campo e abordou a criação de Grupos de Trabalho (GTs). O terceiro discutiu a redução da maioridade penal e o Programa Juventude Viva, do governo federal. E o último tratou da Lei Rouanet, de incentivo fiscal, e das possibilidades de projetos de jovens no território, com o apoio de uma consultora especializada no tema.

Os principais participantes têm sido adolescentes e jovens dos projetos da Fundação e do Centro Marista, alunos e professores de escolas públicas, conselheiros tutelares, integrantes de coletivos culturais, representantes do poder público ligados a esporte, educação e cultura, além do subprefeito de São Miguel, Aldo Sodré, e de sua chefe de gabinete, Célia Assumpção. As próximas reuniões devem ocorrer mensalmente no Auditório da Subprefeitura.

Primeiro relatório

Como fruto dos diálogos, surgiu o primeiro relatório de reivindicações juvenis, encaminhado à Subprefeitura. Diferentes argumentações sobre “o que sonhamos para os jovens de São Miguel Paulista” e “como posso ajudar nessa construção” preencheram o documento. Entre os pleitos, ganharam ênfase a necessidade de ter professores mais comprometidos, melhor infraestrutura para o ensino e reforço nas rondas escolares, que ajudam a garantir a segurança dos estudantes. “Vamos fazer também um mapeamento de serviços e locais de pertencimento para jovens no território e sistematizaremos nossos encontros e outras informações num site da juventude de São Miguel”, acrescenta Viviane Hercowitz.

Lika Rosa, auxiliar da Coordenadoria da Juventude da Subprefeitura de São Miguel Paulista e líder dos encontros, conta que o trabalho acontece em etapas. “A princípio, levantamos as prioridades com os jovens, para, a seguir, apresentar as demandas ao subprefeito e incluí-las no seu planejamento. O segundo passo será a formação dos GTs, com as respectivas áreas de atuação, que são comunicação, eventos, articulação, cultura, projetos e formação de grêmios nas escolas”, relata.

Alice Carvalho Guimarães, 13 anos, aluna do 7º ano da E.E. Prof. Pedro Moreira Matos e frequentadora do Espaço Jovem, esteve em três encontros. “O fórum é bom porque o jovem pode se expressar. Nem sempre são só os adultos que têm que decidir por nós; precisamos mostrar o que queremos e o que achamos que é certo.  Lá, eu falei dos meus sonhos de melhorias na educação, como a diminuição de faltas dos professores, e na saúde, como mais médicos e atendimento melhor”. Isamara Campos Brandão, 13 anos, da mesma escola e ano e também do Espaço Jovem, esteve no encontro que abordou a maioridade penal. “Foi legal participar e vou continuar porque temos que correr atrás das nossas coisas e nos encontrar mais vezes pra discutir temas como esse. Acho a diminuição da maioridade injusta para o jovem porque ele pode perder a melhor parte da vida dentro da cadeia”.

De acordo com Lika, a organização para as ações concretas dos grupos ficará a cargo da subprefeitura, com o apoio dos atores locais: Fundação Tide Setubal, Centro Social Marista Irmão Lourenço, Juventude da Diocese de São Miguel Paulista, Centro Cultural de Juventude, Escola Municipal Newton Reis, Fora do Eixo, Instituto Alana, empresários, artistas e demais grupos e núcleos de São Miguel e região.