Notícias

Festival do Livro e da Literatura promove encontro da comunidade com histórias, autores, personagens e livros em três dias de festa na região


LEITURA | FESTIVAL DO LIVRO E DA LITERATURA 08/12/2014

A 5ª. Edição do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista, realizada entre os dias 6 e 8 de novembro, inseriu 31 pontos de encontro com a literatura no mapa da região. Nesses locais, cerca de 20 mil pessoas puderam ter acesso, gratuitamente, a diferentes formas de expressão literária, por meio de apresentações de teatro, contação de histórias, intervenções artísticas, oficinas de criação literária e ainda participar de rodas de conversa com autores. Além disso, os participantes puderam “colher” 4000 livros, frutos da arrecadação da campanha de arrecadação realizada em diferentes pontos da cidade. Já às vendas de livros com desconto totalizaram 2861 publicações vendidas.

Na opinião de Paula Galeano, superintendente da Fundação Tide Setubal, acada ano o evento ganha mais credibilidade e participação no território. “Tivemos um aumento significativo na parceria com as escolas. Elas têm sido cada vez mais protagonistas na elaboração da programação e participação no festival. Tivemos, ainda, debates muito ricos que contaram com a presença de Mario Prata que nos brindou com memórias de suas discussões sobre crônicas e literatura com João Ubaldo Ribeiro e Chico Buarque.” Paula ainda destaca a venda de livros que superou a marca de dois mil livros. “Isso mostra o potencial de leitores que temos na região”, comenta.

Nesta edição, as mulheres ganharam destaque na programação. Uma das grandes homenageadas foi a escritora Carolina Maria de Jesus, autora do best seller Quarto de Despejo: Diário de uma favelada. A autora, que completaria 100 anos, foi uma das primeiras e mais importante escritora negra do Brasil. As escritoras Marcia Tiburi e Clara Averbuck também destacaram o tema em uma conversa sobre A mulher na literatura.

Para Inácio Pereira, coordenador de programação cultural da Fundação do Livro e da Literatura, este festival promoveu uma série de reflexões. Dentre elas, o papel da literatura na conquista dos Direitos Humanos e na valorização da expressão dos negros dentro da nossa cultura. Outro grande desafio, destacado por ele, foi a importância não somente da mobilização, mas do engajamento dos parceiros na realização das atividades. “Contamos com o patrocínio do Banco Itaú, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e parceiros estratégicos como a Prefeitura de São Paulo a Universidade Cruzeiro do Sul, o apoio cultural do Sesc Itaquera e do Itau Cultural, SESC, dentre outros. Queríamos repetir o sucesso da edição anterior. E isso foi possível pelo envolvimento de todos.”

Pelo segundo ano, a Universidade Cruzeiro do Sul mobilizou diversos alunos, com destaque para os universitários do curso de Letras. Coordenados por Helba Carvalho, responsável pela área de letras, os alunos elaboraram uma série de atividades para as crianças. Assim, mergulharam no mundo das fábulas infantis e despertaram a imaginação dos pequenos com suas contações de histórias. “A experiência do Festival proporciona a oportunidade de criação e de experimentação de outros espaços lúdicos para o aprendizado. O aluno precisa sair da sala de aula e o professor precisa ter ferramentas para essa ação, já existem planos para o Festival 2015”, destaca a coordenadora.

O Sesc Itaquera é parceiro do Festival desde sua primeira edição. Na avaliação de Erika Mourão Dutra, gerente da unidade, a perspectiva é de ampliação e fortalecimento da parceria. “Esse encontro mostra-se cada vez mais uma iniciativa para o desenvolvimento sociocultural da Zona Leste. Em 2015, gostaríamos de ampliar nossa atuação no evento, não só no que se refere às atividades oferecidas, mas sobretudo em relação a uma participação mais efetiva no processo de planejamento e desenvolvimento no decorrer do ano.”

Na avaliação de Célia Aparecida Assumpção, chefe de Gabinete da subprefeitura de São Miguel Paulista, a Fundação Tide Setubal, por meio do Festival do Livro, fortalece cada vez mais os movimentos culturais da região. “O Festival proporciona a comunidade local uma oportunidade única de interação cultural pouco vista na periferia. Nosso papel como apoiador é disseminar a informação e auxiliar para que o máximo de pessoas possíveis possam ter acesso a diversas formas de cultura”, fala Célia.

Para Elani Tabosa do Nascimento, bibliotecária do Instituto Alana e parceira do evento há três anos, o Festival é muito enriquecedor. “É uma parceria que nós abraçamos e acreditamos muito. Pois mobiliza artistas da região, aproxima escritores renomados da comunidade e ainda oferece uma gama de atividades culturais bem distantes da realidade da região. Novembro já é um mês muito esperado, não somente pela população, mas por nós também”, brinca.A 5ª. Edição do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista, realizada entre os dias 6 e 8 de novembro, inseriu 31 pontos de encontro com a literatura no mapa da região. Nesses locais, cerca de 20 mil pessoas puderam ter acesso, gratuitamente, a diferentes formas de expressão literária, por meio de apresentações de teatro, contação de histórias, intervenções artísticas, oficinas de criação literária e ainda participar de rodas de conversa com autores. Além disso, os participantes puderam “colher” 4000 livros, frutos da arrecadação da campanha de arrecadação realizada em diferentes pontos da cidade. Já às vendas de livros com desconto totalizaram 2861 publicações vendidas.