Notícias

12º Encontro de Cultura Caipira resgata raízes do interior


PROGRAMAçãO CULTURAL | MúSICA 25/07/2018

Por Carolina Nascimento


Entre os dias 29 de junho e 1 de julho, a Praça Morumbizinho, em São Miguel Paulista, esteve enfeitada com bandeirinhas coloridas, cheia de barracas de comidas típicas e recebeu muitas apresentações de dança e música que resgatam e valorizam as expressões da cultura brasileira, tudo isso durante o 12º Encontro de Cultura Caipira, que reuniu cerca de 4 mil pessoas ao longo de três dias.

A principal novidade do evento este ano foi o tom pedagógico que ele ganhou. “Queremos aproximar apresentações do público que participa do Encontro e mostrar como a cultura caipira está mais presente em nossas vidas do que acreditamos”, afirma Marcio Black, especialista em cultura da Fundação Tide Setubal.

Para isso, a programação da festa foi cuidadosamente pensada e construída. “Todas as atrações trazem o entrelaçamento de visões culturais, o que permite criar ponte entre elas, uma aposta ousada, mas ao mesmo tempo interessantes para o momento que vivemos de tanta homogeneização cultural”, conta a o músico, educador, pesquisador e um dos fundadores do C de Cultura, Leonardo Mello, que além de curador, foi também mestre de cerimônia do Encontro de Cultura Caipira.

Na sexta-feira, o Trio Rastapé Flor de Muçambê, grupo já conhecido pelo público, colocou todo mundo para dançar ao som do forró. No sábado, o músico Ricardo Vignini agitou a comunidade tocando na viola caipira músicas de ritmos como o rock. Na sequência, o grupo Sambaqui fez das crianças aos mais velhos dançarem o samba rural. “Nós valorizamos muito esse trabalho de resgatar à festa junina tradicional. A iniciativa de trazer grupos e músicos tradicionais da cultura caipira é maravilhosa porque a festa caipira é isso em sua origem”, diz Cristiane Pereira Santos, integrante grupo Samaqui.

Para finalizar a noite do dia 30 de junho, a dupla Alvimar e Zé Trabuco levou para o palco músicas bem-humoradas que misturavam elementos tradicionais das roças e fazendas do interior de alguns estados como Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo, a encenação de teatro e circo.

“Estou muito feliz, é o segundo ano que estamos fazendo essa festa aqui na praça e a população está aprovando. É uma grande parceria da Fundação Tide Setubal, subprefeitura e a comunidade, e o resultado é sucesso total”, comemora Edson Marques Pereira, Prefeito Regional de São Miguel Paulista, durante o Encontro de Cultura Caipira.

Para encerrar o festejo no domingo, o forró reinou com o Trio da Lua, que tocou músicas autorais, e a noite contou ainda com o retorno do Trio Rastapé Flor de Muçambê.

Rosangela Negreiros, professora e moradora do bairro há quase 50 anos, conheceu o Encontro ano passado e volto neste ano trazendo toda a família. “É muito importante uma festa dessa para o bairro, tanto que a população vem em massa nos 3 dias e, se tivesse duas semanas de festa, nas duas semanas as pessoas viriam. Eu pessoalmente me sinto no interior”, afirma.

Já Talita, moradora do bairro dos Pimentas em Guarulhos, conheceu o evento a convite da cunhada. “É a primeira vez que eu venho e até minha filhinha gostou, quer cantar toda hora. Vou em festas juninas, mas nunca uma bem raiz assim”, diz.

“O pessoal já está acostumando a ter essa festa, vem com a família toda, até com os cachorrinhos e sempre me perguntam se vai continuar”, conta Dona Julia, famosa na região por sua barraca de caldos típicos do interior, que participa da festa desde a primeira edição.