1 Fundação Tide Setubal
Imagem do cabeçalho
Imagem do cabeçalho

Jornada visa acelerar negócios de moda da zona leste de São Paulo

Programas de influência

8 de junho de 2021
Compartilhar:

Por Amauri Eugênio Jr.

 

 

A pandemia de Covid-19 causou impactos significativos para micro e pequenos empreendedores. Segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) feito em parceria com a Fundação Getulio Vargas, 82% dos microempreendedores individuais (MEI) tiveram quedas de faturamento em virtude da pandemia de Covid-19. Profissionais da área da moda representam um caso emblemático. Ainda de acordo com o Sebrae, 85% dos pequenos negócios da moda reportaram queda no faturamento mensal nesse mesmo período.

 

Ainda assim, esse setor mostra-se promissor: segundo a Agência São Paulo de Desenvolvimento (AdeSampa), a atuação nesse ramo é uma das vocações vistas na zona leste de São Paulo. É sobre esse panorama que pretende atuar o Modela, projeto organizado pela Emperifa, empresa especialista em gestão da criatividade para negócios periféricos da indústria criativa, e Casulo, consultoria de inovação e empreendedorismo atuante no desenvolvimento de empreendedores e negócios de impacto.

 

O projeto, que conta também com apoio da Fundação Tide Setubal, Instituto C&A e Fundação Arymax, consiste em uma jornada de aceleração de pequenos e microempreendedores do universo da moda atuantes na zona leste de São Paulo, para facilitar o acesso às dinâmicas econômicas relacionadas a essa cadeia de modo duradouro e sustentável. Outro ponto a ser considerado diz respeito à geração de empregos – diretos e indiretos – e de oportunidades nas regiões onde esses empreendedores atuam.

 

Além de auxiliá-los a estruturar e integrar a gestão do negócio à da moda, a iniciativa visa mostrar soluções para:

 

 

  1. Fortalecer a identidade empreendedora;
  2. Aumentar as vendas;
  3. Consolidar proposta de valor e diferenciação;
  4. Apoiar na transição para o digital.

 

 

De acordo com Bia Ferreira, sócia da Casulo e gestora de cronograma e comunicação do Modela, negócios com menor capacidade de adaptação e gestão mais fragilizada são os que mais sofrem em tempos de incertezas, como o da crise econômica decorrente da pandemia, “e isso acontece por uma falta de acesso histórico ao conhecimento, ferramentas de gestão e práticas de inovação. Portanto, acreditamos que levar conhecimento em gestão e ferramentas de inovação, de maneira simples e acessível, torna esses empreendedores e, consequentemente, seus negócios mais adaptáveis e resilientes.”

 

 

Como será a jornada?

 

O Modela fará, no primeiro momento, um bootcamp de três semanas, ou seja, uma seleção de 30 empreendedoras(es) para uma imersão em gestão da moda na prática. A etapa, que contará com quatro imersões divididas em duas semanas, uma reunião de acompanhamento individual e um encontro de fechamento com a seleção de 12 negócios, terá ênfase no desenvolvimento de aspectos como identidade e criatividade, prática de vendas: valorizando os produtos de moda, presença no ambiente digital e planejamento essencial – gestão do tempo, recursos e produtos.

 

Em seguida, a aceleração dos 12 empreendimentos selecionados no bootcamp consistirá, durante três meses, em um programa extensivo de três meses de capacitação em gestão do negócio voltada à moda e à criatividade, juntamente a um programa de assessoria individual, para fortalecê-los e torná-los mais competitivos.

 

Por fim, esses mesmos 12 negócios passarão por acompanhamento trimestral durante um ano. O objetivo dessa etapa é monitorar o desenvolvimento deles durante esse período, solidificar a cultura de gestão e planejamento e seguir gerando oportunidades de conexão com parceiros.

 

Vale dizer que os 30 negócios selecionados para o bootcamp de três semanas receberão aporte de R$ 500 para democratizar o acesso ao programa, cobrir custos invisíveis e incentivar a participação. Ainda, serão repassados R$ 5 mil para os 12 empreendimentos que passarem pela aceleração.

 

Para Mariana Almeida, superintendente da Fundação Tide Setubal, “o Modela mostra um caminho para apoiar microempreendedores conforme tendências e particularidades observadas no território de atuação. O apoio à potência desses profissionais em conformidade com as características vistas na região poderá, mais do que trazer benefícios em curto prazo, estimular o crescimento econômico dessa área e representar ganhos para a população lá inserida.”

 

 

Como se inscrever?

 

Acesse o site do Modela para inscrever-se no projeto. Confira também o perfil no Instagram para conferir mais informações.


Compartilhar:

Notícias relacionadas

Nós utilizamos cookies para melhorar a experiência de usuários e usuárias que navegam por nosso site.
Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", você estará concordando com esse armazenamento no seu dispositivo.
Para conferir como cuidamos de seus dados e privacidade, acesse a nossa Política de Privacidade.