Fundação Tide Setubal
Imagem do cabeçalho
Imagem do cabeçalho

Edital Traços

O trabalho de combate às desigualdades sociais passa, obrigatoriamente, pelo combate à desigualdade racial e o apoio à potência de pessoas negras. Desse modo, a Fundação Tide Setubal considera esses aspectos como fundamentais para o desenvolvimento de suas iniciativas voltadas à promoção da equidade.

Como resultado, dentro dessa perspectiva nasce o Edital Traços. Por causa de sua proposta, o projeto, que está em sua segunda edição e teve o nome Edital Caminhos à época de seu lançamento, em 2020, tem como objetivo fortalecer a trajetória profissional, educacional e pessoal de pessoas negras. Nesse sentido, o foco é contribuir para ampliação da diversidade racial em espaços de influência e decisão na sociedade.

Assim sendo, o edital é uma iniciativa da Fundação Tide Setubal em parceria com o Instituto Ibirapitanga, Open Society, Porticus América Latina e Instituto Galo da Manhã. A saber, ele é voltado a lideranças negras com idade entre 21 e 45 anos, nascidas e/ou moradoras de periferias ou contextos periféricos urbanos com envolvimento nas seguintes áreas:

 

  • Política Institucional: o perfil das(os) candidatas(os) elegíveis diz respeito a ativistas atuantes na defesa de direitos e de valores democráticos e, sendo assim, que almejam ocupar cargo eletivo nos Poderes Executivo ou Legislativo. Nesse sentido, não há apoio a campanhas políticas nesta categoria;
  • Carreira Jurídica: as(os) candidatas(os) devem ser lideranças atuantes no enfrentamento do racismo institucional. Além disso, elas(es) deverão ser profissionais que almejam ocupar espaços jurídicos do setor público, no Poder Judiciário, respectivamente nas funções de juiz(a), promotor(a) de justiça, defensor(a) público(a), delegada(o) de polícia ou procurador(a)/advogada(o) pública(o).

 

Dados da primeira edição

A saber, a primeira edição contou com 372 candidatos e candidatas, entre os quais 239 (64,2%) vieram do Sudeste e 72 (19,4%) do Nordeste. Assim sendo, 25 candidatas(os) (6,7%) são do Centro-Oeste; 22 (5,9%) do Sul; e o Norte abriga 14 (3,8%) das pessoas inscritas. 

Com efeito, entre as modalidades de atuação selecionadas, 192 das inscrições (52%) abrangem ações sociais, culturais e/ou artísticas. Além disso, 78 (21%) são voltadas à política institucional e 76 (20%) abrangem o empreendedorismo. Por exemplo, 26 pessoas (7%) inscreveram-se para fazer especializações voltadas à carreira corporativa.

Nesse sentido, 68,74% das pessoas inscritas no edital são mulheres (67,12% cisgênero e 1,62% trans), enquanto 29,11% são homens cisgênero. Ainda, por exemplo, 1,62% das inscrições foram feitas por pessoas não-binárias e 0,54% correspondia a candidatas(os) intersexo.

Além disso, 39,78% tinha entre 30 e 39 anos; 31,45% estavam na faixa etária dos 20 aos 29 anos e 28,76% das(os) candidatas(os) têm mais de 40 anos.

Por fim, a primeira edição do Edital Traços selecionou 31 lideranças negras para receber aporte financeiro de até R$ 15 mil para aplicar na sua formação. Ou seja, tais atividades contemplam cursos de idiomas e de pós-graduação (MBA, especialização e extensão); participação em intercâmbios, congressos e seminários; cursos livres que abordem temas relacionados à consolidação da democracia e à superação das desigualdades, dentre outras.

 

+ Confira a relação de lideranças selecionadas na primeira edição do Edital Traços.

 

Resultado da segunda edição

A segunda edição do Edital Traços teve 382 respostas ao formulário de inscrição e 180 que atenderam, enfim, aos principais requisitos para elegibilidade. Desse modo, havia entre elas 125 relativas ao eixo de Política Institucional e outros 55 à categoria Carreira Jurídica.

Nesse sentido, quanto ao gênero, 112 das inscrições corresponderam às mulheres (111 cis e uma trans). Ao mesmo tempo, havia 62 a homens (61 cis e um trans), duas a pessoas não-binárias e outras quatro abrangeram pessoas que não informaram a identidade de gênero. Já sobre a cor, 156 pessoas inscritas eram pretas, bem como 24 pardas.

No que diz respeito à análise regional, o Sudeste teve 93 lideranças, enquanto 49 inscrições vieram do Nordeste. O Sul é representado por 16 lideranças, o Centro-Oeste conta com 13 pessoas envolvidas e, por fim, o Norte tem nove pessoas inscritas.

Finalmente, 71 lideranças foram aprovadas para receber R$ 15 mil: 27 estão na categoria relativa à Carreira Jurídica e 44, em Política Institucional.

 

+ Confira quais são as 71 lideranças aprovadas no Edital Traços

Notícias relacionadas

Nós utilizamos cookies para melhorar a experiência de usuários e usuárias que navegam por nosso site.
Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", você estará concordando com esse armazenamento no seu dispositivo.
Para conferir como cuidamos de seus dados e privacidade, acesse a nossa Política de Privacidade.