1 Fundação Tide Setubal
Imagem do cabeçalho
Imagem do cabeçalho

Rock, jazz, blues e soul agitam noites do CDC Tide Setubal

@Comunicacao

27 de setembro de 2011
Compartilhar:

O Clube da Comunidade (CDC) Tide Setubal sediou dois eventos musicais abertos e gratuitos nos últimos meses. No sábado, 27 de agosto, recebeu o Festival do Rock’n Roll, com apresentações das bandas Calada da Noite, Banda Rand e Évora. Em setembro, no dia 17, foi a vez do Encontro de Jazz, Blues e Soul animar o público, com as participações de Swing Face Band e Celso Pixinga Quartet. O Festival e o Encontro foram abertos por Miguel Travesso, 10 anos, jovem talento da guitarra de São Miguel Paulista.

 

As iniciativas fazem parte das ações culturais da Fundação Tide Setubal, para incentivar a produção cultural da região leste. “Nesses encontros, valorizamos a diversidade e o diálogo com todas as linguagens e estilos. Essas ocasiões representam um momento rico de intercâmbio cultural, para músicos e público”, relatou Tião Soares, coordenador de Cultura da Fundação Tide Setubal.

 

A recepção dos moradores aos sábados musicais do CDC foi positiva. “É ótimo ter um Festival do Rock perto de casa. Na periferia, não há muitas opções de lazer. É um privilégio termos este evento em nosso bairro. Podemos curtir o som e descontrair um pouco”, disse Helio Oliveira. Já Paulo César Martins, também morador de São Miguel, visitou o CDC pela primeira vez para ver o encontro de jazz. “É muito válido trazer para o nosso lado um evento voltado à música instrumental. Quando quero ouvir esse estilo, tenho que ir para região central”, contou.

 

 

 

 

Novas experiências

 

Em sua terceira edição, o Festival do Jazz agradou não apenas aos apreciadores do estilo, como também ao público em geral. Mais de 100 pessoas acompanharam no CDC o show da Swing Face Big Band, composta por dezesseis músicos de diversos bairros da zona leste. Na execução de músicas, como Ladeira da Preguiça, de Gilberto Gil, Vou deitar e rolar, de Baden Powell, e outras, com arranjos sofisticados do time de metais, a banda levantou os espectadores. Fechou seu show com um frevo, que arrancou aplausos fervorosos da plateia.

 

Na sequência, subiu ao palco o Celso Pixinga Quartet, formado por Giba Favery na bateria, Tato Andreatta nos teclados e Álvaro Gonçalves na guitarra. E, no contrabaixo, Pixinga mostrou seu virtuosismo, navegando pelo jazz, fusion, samba e chorinho. O prazer com que os músicos tocavam contagiou o público, que se encantou com os solos e improvisos dos integrantes do quarteto. “Foi um prazer tocar no CDC e divulgar a música instrumental brasileira”, enfatizou Pixinga.

 

 

 

 

Incentivo ao artista local

 

Além de artistas consagrados, a programação cultural estimula os artistas locais. No Festival do Rock, estiveram presentes dois grupos da região: Calada da Noite e Band Rand “Os saraus do CDC e o Festival são espaços onde podemos apresentar o nosso trabalho. Antes, não tínhamos um lugar para tocar aqui na zona leste. Fazíamos shows em Santana, Ferraz de Vasconcelos e em outros locais. Além de tocar, fazemos amizades com o pessoal das outras bandas. Esses eventos são um incentivo para as bandas novas”, afirmou Fabrício Safer, guitarrista e vocalista da Banda Rand, de São Miguel.

 


Compartilhar:

Nós utilizamos cookies para melhorar a experiência de usuários e usuárias que navegam por nosso site.
Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", você estará concordando com esse armazenamento no seu dispositivo.
Para conferir como cuidamos de seus dados e privacidade, acesse a nossa Política de Privacidade.